Sexta-Feira, 24 de maio de 2024

Clippings

“O Turismo segue invisível”, por Margot Rosenbrock Libório

“O Turismo segue invisível”, por Margot Rosenbrock Libório

“É contraditório pensar que uma atividade que se tornou tão importante para um número tão grande de pessoas siga mantendo-se imperceptível quando o assunto é relevância econômica e geração de emprego e renda. Vale lembrar que, segundo dados do próprio Governo Federal, o turismo nacional foi o responsável pela criação de 214.086 vagas de empregos formais dentro do setor, em 2023. Estima-se que o setor emprega no Brasil mais de seis milhões de pessoas.

A luta pela manutenção do PERSE – Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos, tornou muito clara essa condição de invisibilidade. O turismo e o setor de eventos foram impactados drasticamente pela pandemia da COVID-19. Inicialmente, meios de hospedagem, bares, restaurantes, casas de shows e espaços de eventos foram totalmente fechados e após muitos meses (e no caso dos eventos, após mais de dois anos) retornaram gradativamente, com a adoção de inúmeros e caros protocolos de segurança.

Turismo e Eventos precisavam do apoio governamental e hoje ainda precisam! Mas essa realidade não é vista… O PERSE veio para apoiar a retomada, é decisivo para o futuro dos investimentos do setor e é o primeiro e único programa federal de incentivo fiscal que o setor de turismo e eventos recebeu em sua história! E vale pontuar, desde a sua criação, o PERSE tinha data estipulada para acabar – fevereiro de 2027, e querem antecipar isso. O PERSE não pode ser extinto, ou drasticamente diminuído, em 2024, sendo que a pandemia terminou efetivamente em maio de 2023.

Fonte: https://pagina3.com.br/opiniao/o-turismo-segue-invisivel-por-margot-rosenbrock-liborio/

Compartilhe em suas redes sociais: